Usados? Conseguimos resistir?

O mercado de produtos usados está no seu momento mais doce desde que se pode lembrar. Muitos brechós estão surgindo, e com muito bons resultados em alguns deles. Algo tão pessoal como as roupas, já são objeto de troca habitual e consequentemente, até chegar aos móveis temos um passo muito pequeno, para não mencionar a tecnologia ou todos os tipos de peculiaridades que se acumulam em todos os lares. Ao final pense você mesmo, agora que está lendo este artigo, quantas coisas você tem em casa que gostaria de renovar ou simplesmente vendê-las?

 

                                                               guarda roupa casal

  

Neste momento, estima-se em grande aumento na população que vai comprar em mercados ou brechós em comparação com com aqueles que antes afirmavam fazê-lo antes da crise. Mas a crise não é a origem de tudo isso, e nem o final, como você sabe muitos empresários on-line e off-line estão entrando nessa onda imparável. O que antes podia ser considerado como algo “de pobres” , agora é considerado de moda, e quem compra esses tipos de produtos é considerado "cool" ou “vintage” e, especialmente, no que se diz respeito aos móveis e decoração. Porque cada vez mais as pessoas estão adotando posições referentes a como melhorar o mundo que vivem, já não estamos falando apenas de economizar ao comprar, mas sim, ter o orgulho de dizer aos amigos e familiares que conseguiram “resgatar” aquele móvel, e que assim também estão contribuindo para o cuidado do planeta. Como se isso não bastasse, centenas de plataformas de intercâmbio entre indivíduos fornecem uma vitrine eficaz para a transação sem nemhum imposto, sem ICMS, nenhum imposto de renda, ou qualquer outro tipo de imposto que possa interferir na venda de um produto. E porque deveria? Ao final este produto já pagou seu primeiro imposto na sua primeira compra não?

 

O fenômeno está cheio de benefícios e não parece ser reduzido. Em outros países esse tipo de fenômeno já está bastante expandido, países como Reino Unido e Estados Unidos, faziam os seus mercados na frente de casa, para vender ao seus vizinhos, mas agora, com o uso da internet, já utilizam a facilidades de grandes portais de vendas como Usados Brasil e apps, que já estão cada vez mais populares entre os usuários de internet, e com todas essas facilidades disponível podem vender seus produtos de maneira muito mais rápida. Porque ao final podem chegar a um público muito maior do que apenas a sua antiga vizinhança ao redor.

 

Talvez seja coincidência ou não, mas as tendências como o vintage, ou programas de televisão dedicados a espalhar entre as pessoas o gosto por leilões, mercados de pulga e restaurações variadas, sem dúvida, contribuem para a penetração do que chamamos de "usados ou segunda mão" nos nossos hábitos de consumo.

 

Sem ir muito longe ou fazer um estudo muito inteligente, temos que ressaltar que agora, neste momento que estamos passando, os ofícios de restauração têm uma oportunidade muito interessante diante deles, com a mudança de pensamento dessa geração que alguns chamam de “geração milênio”, creio que que esse ofício vai ser muito mais apreciado, mas também será uma boa oportunidade de reflexão para todos os operadores do setor de móveis.

 

                                                              

Este fenômeno não só afeta a concorrência direta das lojas, mas o preço-alvo de móveis em geral, e até mesmo o design. Existem também um lado muito positivo para aqueles que querem ver por este aspecto, existe uma pequena quantidade econômica disponível em bens que antes acabavam indo para o lixo, porque se pensava que não poderia ser aproveitado, quem iria querer? Por falta de contato ou informação, as pessoas acabavam desistindo de pensar em como vender esse bem. Mas, agora os indivíduos procuram fazer disso um negócio rentável. Não se engane, porque não é realmente tão pequeno esse valor que muita gente tem em mãos, porque alguns estudos garantem que, em média, algumas família têm nas suas casas mais de 4 objetos que não usam, e dos quais eles se desprenderiam com muito prazer, a maioria dessas pessoas tentam fazer, mas agora já se sabe, que todos eles se livrariam desses bens se alguém lhes proporcionasse como fazê-lo, mas sem ter que se preocupar muito, certo?